Notícia Voltar

 

04/08/2017

Ex-aluno do Senac desenvolve tecnologia de robô cameraman na China

Autor: Ascom - Senac/ AL
Fonte: Ascom - Senac/ AL
 

O alagoano Jairo Barros Junior descobriu no Senac a paixão pela tecnologia. Na instituição, fez alguns cursos de informática voltados para as áreas de desenvolvimento e banco de dados e, logo, decidiu seguir carreira no segmento. Hoje, aos 30 anos, graduado em Sistemas de Informação, é proprietário de uma empresa na área de Tecnologia, na Califórnia (EUA) e participa do projeto de desenvolvimento de um robô cinegrafista que está sendo construído na China. O trabalho é formatado por uma empresa do Vale do Silício e promete chamar a atenção de quem faz imagens de ação ou esportes, como surfe e motocross.  

 

O robô cinegrafista vai funcionar da seguinte forma: a pessoa filmada carregará uma espécie de tag no braço e o robô será programado para segui-la, conduzindo a câmera de acordo com seus movimentos, buscando o melhor ângulo para as imagens. No projeto, Jairo trabalha como diretor de Engenharia de Software, com a parte técnica, infraestrutura web e desenvolvimento dos softwares e apps (aplicativos) que servirão de suporte para o funcionamento do robô. Entre eles está o editor automático de vídeos e apps para live streaming (transmissões ao vivo).

 

Foram essas atribuições que levaram o programador, natural de Arapiraca (AL), à cidade chinesa de Chongqing, considerada um dos polos tecnológicos mais dinâmicos do mundo. Durante 11 dias, Jairo teve que alinhar e repassar detalhes do projeto à equipe que monta o robô cinegrafista.

 

Mesmo trabalhando em um projeto que envolve as viagens entre os EUA e a China, Jairo enfatiza que acompanha o desempenho das empresas alagoanas do setor de TI e enxerga um grande potencial nas startups locais. “Acompanho esse movimento que está acontecendo em Alagoas e tenho confiança na habilidade intelectual dos profissionais do estado. Em termos de conhecimento e capacidade, não perdemos para ninguém de fora. Uma dica é estar bem preparado, pois as oportunidades aparecem. Eu estava preparado e na hora certa elas apareceram. Continuem estudando e estejam sempre prontos para enfrentar as barreiras do idioma e da cultura”, conclui o programador.